VIAJANTE CANTADOR

Paulo Aguiar
08/05/91

Ele vinha
Não sei de onde
Contando estórias que já viveu
Era um aventureiro
Era um grande caçador
Viajava sem ter dinheiro
E sua arma era o amor
Conhecia o mundo inteiro
E gostava de namorar
As donzelas enfeitiçadas
Pela luz do seu olhar
Não tinha pressa
Nem promessas a pagar
Caminhava não sei para onde
Mas quando chegasse iria voltar
Contar novas estórias
Do que tinha visto por lá
Em cada canto que passava
Não cansava de escutar
Viajante cantador
Volte logo por aqui
Testemunhe um mundo novo
E diz que tudo melhorou
Nos diga da liberdade
Que o homem alcançou
Traga flores diferentes
Para plantar neste lugar
E nos ensine o feitiço
Que há na luz do olhar

Próxima                                    Faça sua crítica

HOME PAGE