À TOA

Paulo Aguiar
Em 18/09/95

Por brincadeira lhe pedi em casamento
Por brincadeira lhe falei meus sentimentos
Pergunto a Deus se essa brincadeira vai durar
Rogo a ele que me diga porque a vida vem brincar
Porque me coloca no caminho uma mulher assim
Que tem força de luz no olhar
Que provoca arrepios no simples jeito de andar
Ela não cogita a possibilidade de me amar
Mas o amor é um sentimento desgovernado
Num dia desses pode haver revolução
Rebeldia de sentimentos, coisas do coração.
É, o amor é um sentimento desgovernado
E quem consegue governar?
Eu que não vou dizer pro meu coração parar
Deixa ele batendo à toa
Vou simplesmente agradecendo a Deus
Esse convívio tão singelo
Com essa mulher que eu tanto quero
Talvez só o futuro possa mudar o curso das coisas
Só o futuro poderá mexer nosso querer
É tão complicado - ela tem namorado.
Mesmo assim deixo ao futuro
E também não juro segurar esse querer
A vida anda triste mas ainda é muito boa
Eu que não vou dizer pro meu coração parar
Deixa ele batendo à toa
Quem sabe do brinquedo venha o altar
Sei lá, quem sabe ela me chegue um dia
Se esvaindo de alegria e me queira pra casar

Vire a página.