FLOR RESSEQUIDA

Paulo Aguiar
Em 24/08/94

Nossa amizade...
Compromisso, obrigação,
Caridade, compaixão,
Não seria então?
Uma pobre flor ressequida
Que ao abandono do serrado
Vai murchando aos poucos
Ou apenas mais uma pequena emoção
Dessas que se vê por raridade
Hoje em dia numa grande cidade
Nossa amizade...
É um compromisso inexistente,
Não se cobra isso da gente.
Por isso vai ficando largada,
Feito a flor que não tem água,
Plantada no centro seco do serrado.
Me perco às vezes em meus sonhos
E quando deles retorno
Passo momentos tristonhos.
Sim...
Sonhei que podia ser seu grande amigo
Que podia entrar na sua vida
Ouvir seus planos e conhecer seus sonhos
Dividir seus risos e afagar seus prantos
Acordei...
Vi uma flor ressequida e abandonada
Que ao romper da madrugada
Solve os últimos gotejos
De uma noite orvalhada
Esperança...
Esperança é a vida dessa flor
Traga-lhe água
Tenha crença nesse amor

Vire a página.