VAGAMENTE VAGABUNDO

Paulo Aguiar
Em 27/03/95

Quem me deu tua imagem
Sempre linda e pura
Se esqueceu de dar a coragem
Para que te fizesse jura
Danielle, linda!
Me fez sonhar no fim do dia
Me trouxe calma e alegria
Com olhos de arco-íris
Coloridos e encantados
Que após a chuva vem brilhar
Com suas cores infinitas
Saudando as coisas dessa vida
Danielle, linda!
Uma moça que brilha
Com a força dos seus passos
Quero um dia receber a bênção de tua amizade
E a sorte dos teus abraços
Sou vagamente vagabundo
Pois não gosto muito de esperar
Por aquilo que a vida me traz
Gosto mesmo de vagar
De cortejar tudo que encanta
Gosto mesmo de sonhar
E tu és simplesmente um manto
Que me cobre com encanto
Sem nem ao menos me falar
Tu és feita de luz
Que acende ao amanhecer
E que se confunde com as flores
Para quem souber perceber
Tu és tudo de melhor que pode haver numa mulher
Para sonhar contigo tive que purificar meu desejo
Hoje sou simples lampejo a espera do teu olhar